8 de mai de 2009

Demandas Judiciais Entre os Irmãos - Rede Brasil de Comunicação

Igreja Evangélica Assembléia de Deus - Recife / PE

Superintendência das Escolas Bíblicas Dominicais

Pastor Presidente: Ailton José Alves

LIÇÃO 06 - DEMANDAS JUDICIAIS ENTRE OS IRMÃOS

Introdução

Demandas judiciais entre os irmãos, era uma prova de que a unidade do corpo de Cristo estava sendo comprometida. A comunhão (Gr. Koinonia) que foi o forte da Igreja primitiva (At. 2:42-47), agora, ao que parece estava sendo esquecida pela neófita igreja de Corinto. O próprio Jesus ensinou que “o reino dividido contra si mesmo não prevalece” (Mt 12:25; Lc 11:17). Litígio entre os irmãos evidenciava a fragilidade doutrinária e a superficialidade da compreensão do que é estar em uma nova posição (Ef. 2:6) e sob o governo do filho do seu amor (Col 1:15).

I - O QUE SE ENTENDE POR “DEMANDAS JUDICIAIS”?

O Dicionário Jurídico conceitua “Demanda” como “ação judicial, causa, litígio, processo”. A palavra litígio (vem do latim - litigium), significando “disputa judicial”. O mesmo que lide, questão querela. Conflito de interesses qualificado pela pretensão de um dos litigantes e pela resistência do outro.

II - O QUE O TEXTO NÃO TRATA?

Algumas pessoas, por não entenderem o contexto real do problema da igreja de Corinto, acabam fazendo interpretações equivocadas do texto em apreço, gerando com isso, a formulação de uma doutrina doentia, que é produto de uma Eisegese (introdução do pensamento no texto), e não de uma Exegese (Extração do real pensamento do texto).

2.1. O texto não questiona a legitimidade da autoridade dos tribunais. Deus instituiu as autoridades como um anteparo contra a anarquia e contra a dissolução social, para reger e manter a ordem na sociedade (Rm 13:1-7; 1 Pe 2:13-17). A autoridade existe para o bem da sociedade, Deus lhe confere o “poder da espada”, ou seja, o uso legal da força para castigar o que pratica o mal (Rm 13:4).

2.2. O texto não questiona a capacidade técnica ou moral dos juizes da época. “Ousa algum de vós, tendo algum negócio contra outro, ir a juízo perante os injustos, e não perante os santos?” (1 Cor 6:1). O que Paulo nos mostra nesse texto é que haviam queixas entre os irmãos, as quais, logo eram levadas aos tribunais. Ressaltando que tais questões deveriam ser resolvidas entre os irmãos. A queixa de paulo não é contra os magistrados da época, mas a insensibilidade dos cristãos de manterem uma conciliação entre eles. Era uma vergonha para aqueles crentes resolverem seus problemas e questões internas diante do mundo.

2.3. O texto não questiona a legitimidade das leis instituídas pelas autoridades. A existência de leis que regulam a vida em sociedade é uma necessidade básica social. Nenhuma sociedade sobrevive a ausência de leis. É por isso, que o apóstolo Paulo enfatiza a submissão dos cristãos às autoridades humanas, pois são instrumentos de Deus para o bem social (Rm 13.4), sendo a submissão um dever de consciência, e não temos da punição (Rm 13.5).

2.4. O texto não questiona o exercício da cidadania pelos cristãos. Paulo também não está abordando sobre o não exercício da cidadania pelos crentes. Em algumas situações, o próprio apóstolo Paulo apelou ao sistema judiciário da época, mais de uma vez (At. 16:37-39; 25:10-12).

III - DE QUE O TEXTO TRATA?

3.1. O texto trata de questões que envolviam litígio entre os irmãos. Alguns cristãos em Corinto estavam processando seus irmãos na fé, algo que não deveria ser tolerado entre os cristãos. Os judeus não recorriam aos tribunais dos não-judeus, porque tinham suas próprias leis. As leis em Israel deviam ser colocadas diante da nação para observarem (Ex. 21:1). Haviam juízes que julgavam sobre os assuntos da nação (Ex. 18:13-17; Dt 1:9-18; 16:18; 17:8-13; Jz 2:16). Paulo, ao estabelecer um paralelo entre a comunidade da Antiga Aliança, Israel, e a da Nova Aliança, Igreja, mostra-nos que Israel nos serviu de exemplo (1 Co 10:6), assim pode-se afirmar que levar um caso da comunidade cristã aos tribunais pagãos, seria o mesmo que colocar um juiz incrédulo para julgar as questões de Israel no deserto.

3.2. O texto trata da imaturidade dos crentes em resolverem seus problemas entre si. “Ou não sabeis que os santos hão de julgar o mundo? Ora, se o mundo deverá ser julgado por vós, sois, acaso, indignos de julgar as coisas mínimas?

Não sabeis que havemos de julgar os próprios anjos? Quanto mais as coisas desta vida!” - Quanta incoerência! Os crentes que julgariam os anjos, eram incapazes de resolver até mesmo as questões “triviais”, preferindo entregar a solução de seus casos a justiça secular. A carnalidade daqueles crentes impediam que conseguissem possuir a verdadeira sabedoria espiritual. Em outras palavras, levar um irmão ao tribunal secular era um pecado contra a dignidade cristã, haja vista a unidade do corpo e o bom inter-relacionamento entre os membros é que deveriam existir.

3.3. O texto trata da indisposição dos crentes em Corinto em perdoar, buscando sempre a vingança - “O só existir entre vós demandas já é completa derrota para vós outros. Por que não sofreis, antes, a injustiça? Por que não sofreis, antes, o dano? Mas vós mesmos fazeis a injustiça e fazeis o dano, e isto aos próprios irmãos!” Os gregos apreciavam muito os litígios, e os crentes de Corinto eram inclinados para os sofistas, portanto não hesitariam em colocar um cristão em juízo. Todavia, o apóstolo Paulo nos mostra que ainda que um crente fosse vitorioso no tribunal, o fato de levar o caso aos juízes incrédulos, violava o princípio do perdão e da unidade cristã ( Mt 6:12; Ef 4:1-6; 30-32; Col 3:12-17; Jo 11:52; Ef. 2:14-16; Col 3:11; 1 Cor 12:11-28). Disposição para perdoar era algo que aquela igreja precisava ainda aprender.

3.4. O texto trata do caráter perverso de alguns crentes - “Mas vós mesmos fazeis a injustiça e fazeis o dano, e isto aos próprios irmãos!” A asseveração paulina mostra em que nível de espiritualidade estavam aqueles crentes: “fazer a injustiça”. Injustiça refere-se a qualquer forma de mal, injustiça, erro ou injúria. Já “fazer dano”, refere-se a “defraudar”, “roubar”, “subtrair algo de alguém”, provocar uma perda pessoal. A solução para a Igreja de Corinto estava em 1 Cor 13, o amor, pois se ele existisse no coração daqueles crentes, resolveriam todos os problemas no seio da igreja.

IV - QUAL ERA O REAL PROBLEMA DA IGREJA EM CORINTO?

Envolvia uma fragilidade doutrinária extrema, como pode-se ver no capitulo 1, quando o apóstolo Paulo aborda o partidarismo na Igreja, como produto da carnalidade e imaturidade dos crentes (1 Cor 3). Entretanto, ressaltamos que essa fragilidade doutrinária impedia os crentes daquela igreja de enxergarem as verdades espirituais mais básicas da fé, levando-os a se conformarem com o comportamento mundano daquela cidade portuária.

V - COMO RESOLVER OS PROBLEMAS INTERPESSOAIS DA IGREJA?

As questões de ordem interpessoal devem ser resolvidas:

a) Amando o nosso próximo como a nós mesmos (Mt. 22:37,38; Mc 12:30,31; Lc 10:27; Gl 5:14)

b) Considerando o outro superior a si mesmo (Fl 2:3)

c) Observando o ensinamento e exemplo de Jesus ( Mt 5:39-41;Lc 6:27; 1 Pe 2:23;)

d) Considerando a Unidade do corpo de Cristo ( 1 Cor 12:12-28; Col 3:14,15)

e) Perdoando mutuamente (Mc 11:25; Ef. 4:32; Col 2:13; 3:13);

f) Reconciliando-se com a pessoa ofendida (Mt 5:24)

g) Se a pessoa continuar intransigente, então deverá constitui-se duas ou três testemunhas (Mt. 18:16), ir diante do líder (Dt. 17:8-13), para que o caso seja resolvido pela liderança da Igreja (1 Cor 5:3; 6:5; 2 Cor 2:5-11; 10:8).

Conclusão

Amar ao próximo, respeitá-lo como parte integrante do corpo místico de Cristo, do qual também fazemos parte, entendendo que na unidade existe a diversidade, é o caminho para o entendimento e harmonia na Igreja. A comunhão é o principal alvo do ataque de Satanás, pois se os crentes estão brigando entre si, não tem tempo de trabalhar e expandir o reino de Deus. Koinonia sempre foi a marca da igreja, e é a principal evidência de que o corpo está fortalecido.

Bibliografia

  • Merece Confiança o A.T. ? Gleason Archer Jr. Ed. Vida Nova
  • I e II Corintios / Série Comentário Bíblico, Stanley Horton - Ed. CPAD
  • I Coríntios / Introdução e Comentário / Série Cultura Cristã, Leon Morris - Ed. Mundo Cristão Encicl. de Filosofia e Teol. Vol. 1, 4, e 6. Russel N.Champlin, Ed. Hagnos
  • N.T. Interp. Vers por vers. Vol 4 - Russel N.Champlin, Ed. Hagnos.

Publicado no site da Rede Brasil de Comunicação

Postar um comentário

Notícias gospel, evangélicas, cristãs, atualizadas.

RSS atualizado do Gospel +. Powered by Notícias Gospel

Pesquise na Bíblia

Bíblia Online

Pesquise na Bíblia

Pesquise nas Escrituras
[ Ex.: graça | Ex.: Gn 1:1-10 ]

Veja Todas as Fotos

O site “BibleMap.org” é o primeiro a localizar todos os capítulos da Bíblia geograficamente.

O site “BibleMap.org” é o primeiro a localizar todos os capítulos da Bíblia geograficamente.
Basta digitar o capítulo desejado e, através de um aplicativo do Google Maps, ele identificará a exata localização em que se passou a história, além de disponibilizar o capítulo em inglês.
A página foi desenvolvida por funcionários do “HeLives.com”, um site religioso. Segundo a descrição do “BibleMap”, “[...]a motivação para criar o site foi simples: criar um atlas gratuito da Bíblia com o Google Maps. Nós esperamos que a página seja uma benção para você e o ajude a deixar o livro da Bíblia mais vivo em sua vida”.

POSTAGEM RECENTES

Marcadores

Ebd (98) Escola Bíblica Dominical (71) Subísidio (69) Esboços da EBD (53) ética (37) Comportamento (30) Notas - Biblia de Estudo Pentecostal (27) Biblía (22) Hipócrita (22) Igreja (21) Pastor (20) Heresias (19) Reflexão (19) Dominical (18) HOMOFOBIA (18) Estudo Biblico (17) Liderança Cristã (17) Maturidade Cristã (17) Novo Comentario Biblico (17) Pr. Ramos (17) Crítica (15) Escola (15) Evangelizar (15) Liçoes Biblicas (15) Obediência (14) .Atualidade (13) Biblia Sagrada (13) homossexualismo (13) Curiosidade (12) Politica (12) .Você sabia? (11) Sexualidade (11) Cristã (10) LEITURA BÍBLICA DIÁRIA (10) Tozer (10) e-sword (10) lider (10) AD Ipojuca (9) AD Porto (9) Difamação (9) Missionário (9) disciplina (9) Doutrina (8) E-Book's (8) Encorajamento (8) Fim do Mundo (8) Injúria (8) Missões (8) Noticias (8) SINAIS DA VOLTA (8) baixe grátis (8) namorado; casamento (8) AD Recife (7) Calúnia (7) DOWNLOADS. (7) Evangélicos (7) (7) Novela (7) Pentecostal (7) Perseguição (7) Páscoa (7) .Fanatismo (6) Aborto (6) Downloads (6) Evangelho (6) Fariseus (6) Genesis (6) Polêmicas (6) Sinais da vinda de Cristo (6) Ídolo (6) Adoração Pr. Ramos (5) Ailton José Alves (5) Batismo (5) Fornicação (5) Harpa Cristã (5) Jesus (5) José Amaro da Silva (5) Lição 07: Os Falsos Profetas (5) Pr. Severino Ramos "Trajetória" (5) Santa Ceia (5) .Apologia Bíblica (4) .Questões (des)complicadas (4) Bíblia para celular (4) Escatologia (4) GÊNESIS (4) Joel Frans Adolf Carlson (4) Pedofilia (4) Pr. Ailton José Alves (4) Religião (4) Videos (4) ANTICRISTO (3) Ano Novo (3) BEP (3) Circulo de Oração (3) DANIEL BERG (3) David (3) Depressão (3) Divórcio (3) Espanhol (3) Eventos da Igreja (3) Familia (3) Islamismo (3) Musica (3) Natal (3) Pornografia (3) Porto de Galinhas (3) Ramos "Trajetória" (3) Salmos (3) TERCEIRA IDADE (3) inais da volta de Cristo (3) pecado (3) Índias (3) .Etimologia Bíblica (2) 25 Dezembro (2) Aniversário Círculo de Oração (2) Apostolo (2) Assembléias (2) BID (2) Brasil (2) Bíblia Audío (2) C. H. Spurgeon (2) CIENTISTAS (2) Caos (2) Casais (2) Congresso (2) Corinto (2) DEFICIÊNCIA VISUAL (2) Dicionario Grego (2) Ditadura (2) Entrevista (2) Final de Ano (2) GUNNAR VINGREN (2) Gay (2) Grego (2) Humor (2) Ilúmina (2) José Leoncio da Silva (2) Mercenário (2) Multiléxico con las Definiciones de Strong (2) Mães (2) Oração (2) Profeta (2) Radio Boas Novas (2) Sofrimento (2) SÍMBOLOS RELIGIOSOS (2) Terremotos (2) eb (2) 666 (1) 7 de Setembro (1) AD Pernambuco; 32 Anos (1) Alcorão; (1) Alianças (1) Amigo (1) Andressa (1) Arca (1) Belo Horizonte (1) Besta (1) BibleMap.org (1) Billy Granham (1) Bonde (1) Brazil (1) Bíblia (1) Bíblia Glow (1) Bíblias Eletrônicas (1) C. S. Lewis (1) CGADB (1) Catalán (1) Centenario AD (1) Cinha (1) Ciêntista (1) Cura do câncer (1) Céu (1) Círculo (1) Deficientes (1) Desastres Naturais (1) Direitos Humanos (1) Dívidas (1) Eclesiastes (1) Eleição (1) Empréstimos (1) Enciclopedia Universal Ilustrada Europeo-Americana (1) Enconto (1) Envelhecimento (1) Espírito Santo (1) Exodo (1) FAES (1) FUNCAÇÃO (1) Fofoca (1) Fogo estranho (1) Geografia (1) Gilberto Dimenstein (1) Globo (1) Goiânia (1) Gorroma (1) Government (1) Guru (1) HEBRAICO (1) Internacional (1) Ipojuca (1) Jornal Hoje (1) Jubileu (1) Lepra (Hanseníase) Ciência (1) Liberdade (1) Lingua (1) Lição (1) Lleituta Bíblica Diária (1) Manaus (1) Maomé (1) Marco Zero (1) Marina Silva (1) Marta Suplicy (1) Meditação Mp3 (1) Mulçulmanas (1) Nada (1) Nóe (1) Operating Systems (1) PL - 122 (1) PL-122 (1) PORTUGUÊS (1) PRONOMES (1) Passaportes (1) Pastor Francisco Eurico (1) Paulo (1) Pobreza (1) Porcelana (1) Portas Abertas (1) Porto Alegre (1) Pouição Sonora (1) Preconceito (1) Priscilla (1) Proati (1) Programação (1) Projeto nº 4.720/03 (1) Que Evangelho é este? (1) RBC (1) Record (1) Respostas (1) SBT (1) SJCG (1) Semana Nacional (1) Seminario (1) Sodoma (1) South America (1) States (1) São Paulo (1) Tabernáculo (1) Tabua de Maré (1) Taulogia (1) Teologia (1) Turismo (1) Veja (1) b (1) drivers (1) drivers de placas-mãe e outros (1) e (1) escandalo (1) noiva (1) p (1) su (1) v (1)

Daily Blessing - Bendición Diaria

Liberdade de Expressão

É importante esclarecer que este BLOG, em plena vigência do Estado Democrático de Direito, exercita-se das prerrogativas constantes dos incisos IV e IX, do artigo 5º, da Constituição Federal. Relembrando os referidos textos constitucionais, verifica-se: “é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato" (inciso IV) e "é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença" (inciso IX). Além disso, cabe salientar que a proteção legal de nosso trabalho também se constata na análise mais acurada do inciso VI, do mesmo artigo em comento, quando sentencia que "é inviolável a liberdade de consciência e de crença". Tendo sido explicitada, faz-se necessário, ainda, esclarecer que as menções, aferições, ou até mesmo as aparentes críticas que, porventura, se façam a respeito de doutrinas das mais diversas crenças, situam-se e estão adstritas tão somente ao campo da "argumentação", ou seja, são abordagens que se limitam puramente às questões teológicas e doutrinárias. Assim sendo, não há que se falar em difamação, crime contra a honra de quem quer que seja, ressaltando-se, inclusive, que tais discussões não estão voltadas para a pessoa, mas para idéias e doutrina

Seleção de Músicas Evangélicas - Espanhol

Links Importantes para Estudantes da Bíblia

Minha lista de blogs

Links Sugeridos

Links Sugeridos: